SENHORES USUÁRIOS, INFELIZMENTE, O SITE NÃO ACEITA MAIS NOSSAS POSTAGENS E RETORNA MENSAGENS DE ERRO. EM RAZÃO DISSO, MUITOS PACIENTES NÃO TÊM RECEBIDO A ORIENTAÇÃO DE QUE TANTO NECESSITAM. JÁ CONTATAMOS OS TÉCNICOS DA EMPRESA RESPONSÁVEL, MAS ELES NÃO PUDERAM SOLUCIONAR O PROBLEMA. POR ESTE MOTIVO, ESTAMOS MUDANDO DE SITE. INFORMAREMOS O ENDEREÇO, ASSIM QUE O NOSSO NOVO FORUM ESTIVER NO AR. PEDIMOS DESCULPAS A TODOS. Paulo Benevento. Diretor jurídico da Rede Feminina de Combate ao Câncer do Estado de São Paulo.

Tags: direito cancer direitos
07/07/2009 22:48
De: CRISTIANE L ROCHA FERREIRA
IP: 189.105.148.105

Direitos dos portadores do CID C73

Sou professora da Rede Estadual e Municipal de Ensino de Salvador e descobri q tenho CID C73. Estou afastada há 2 meses ( já retirei a tireoide) e estou iniciando o tratamento com a medicina Nuclear, voltei para a minha neurologista, pois estou depressiva e tenho medo de voltar a desenvolver PÂNICO e tenho uma consulta com uma oncologista (12/07). Li q há casos de aposentadoria aqui no estado de pessoas com o mesmo CID q o meu , mas é necessário ficar afastada 2 anos para requerer ou pode ser pleiteado antes deste período de afastamento médico?
Agradeço muito o esclarecimento o qual irá me ajudar bastante, visto q estou me sentindo no fundo do poço.
19/04/2009 22:48
De: Jorge Marques de Oliveira
IP: 201.29.156.232

Aposentadoria por invalides total

Estou afastado do serviço por motivo de ernea de disco pela previdência desde (2006) e no mes de abril realizando alguns exames depois de ter passado mau de saude descobri que estou com adenocarcin ma moderamente diferenciado. Meu medico me encaminhou emediatamente para cirurgia, como devo proceder junto a previdência.
12/04/2009 13:03
De: Sonia Barros
IP: 201.29.143.72

Direito de isenção de ir e câncer de mama

Caro Dr.,
Tive câncer de mama em abril de 1991 e felizmente, não tive mais nenhum problema relacionado à doença.
Fiquei em licença por 03 meses. Após voltei ao regime normal de trabalho situação em que encontro-me atualmente. Porém, comumente pessoas que portaram a mesma doença me dizem  que teria direito a isenção de IRPF sobre meus proventos.
Face ao acima exposto, solicito orientação.
Antecipadamente agradeço sua atenção,
Sonia
24/06/2009 09:44
De: Paulo Benevento
IP: 201.74.30.216

Re: ISENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA

É isenta. O requerimento é feito a quem paga a aposentadoria: INSS, Estado, Prefeitura, autarquias, etc. Na declaração de ajuste anual, deve constar apenas a informação de que houve requerimento de isenção, em razão da doença.
Atenciosamente.
Paulo Benevento.
31/05/2009 00:18
De: claudineyde Lopes
IP: 189.124.150.7

Pet Scan

Desejo saber onde é feito esse exame no nordeste.
Soube que faz na Bahia, caso seja verdade gostria do contato, porque moramos no nordeste e precisamos de informações sobre o exame. Pessoa da família com cancêr de mama.
Fico no aguardo.
Grata,
Caludineyde
06/09/2009 15:30
De: Paulo Benevento (contato@paulobenevento.com)
IP: 201.74.30.216

Re: Temodal

Suely,
Sua pergunta foi respondida. Acesse o Guia oncológico da Rede Feminina de Combate ao Câncer do Estado de São Paulo e assista ao vídeo 004:
http://onco-sp.blogspot.com/search/label/Forum:%20respostas%20em%20vídeo Atenciosamente,
Paulo Benevento
Advogado Sanitarista
Diretor da Rede Feminina de Combate ao Câncer do Estado de São Paulo Diretor da Rede Feminina de Combate ao Câncer de São Caetano do Sul Presidente da Comissão de Desenvolvimento de Políticas Públicas para o Combate aoCâncer da OAB/SP - SBC - Comissão Lair Jung Dias.
30/03/2009 16:15
De: Aline Lima
IP: 201.23.32.2

Assistência jurídica - convênios

Olá Dr Paulo,
Conheci seu blog através de uma pesquisa na internet e aproveito para perguntar sobre como encaminhar pacientes que necessitem de assistência jurídica, gratuita ou não, no embate com os convênios para que cumpram seus contratos com os pacientes oncológicos.
Sou oncologista em Santo André e temos inúmeras dificuldades nesse sentido.Aproveito para ofererecer meus conhecimentos profissionais a serviço de sua entidade em alguma atividade educativa.
Parabéns pelo seu trabalho.
Um abraço
Aline Lima
04/02/2009 13:55
De: Paulo Benevento
IP: 201.74.30.216

Re: Isenção de IPI

Cara Maria Lúcia,
De fato, A legislação previdenciária não dá amparo a sua pretensão. A isenção restringe-se aos casos em que , em decorrência do acometimento pela doença, surgem seqüelas que levam a dificuldades motoras de algum tipo. Infelizmente, Maria Lúcia, esse não é o seu caso.
Paulo Benevento
http://almeidabenevento.wordpress.com
paulobenevento@aasp.org.br
11 40433620
10/02/2009 10:14
De: Paulo Benevento (paulobenevento@aasp.org.br)
IP: 201.74.30.216

Re: Aposentadoria por invalidez - neoplasia

Olá, Giselle.
A pergunta é muito pertinente. A "incapacidade", "temporária" (caso de concessão de auxílio-doença), e "permanente" (caso de concessão de aposentadoria por invalidez) são conceitos totalmente distintos. A "incapacidade", para concessão de auxílio-doença, significa a impossibilidade de realizar a atividade habitual, por mais de 15 dias (pode ser total ou parcial). Já a "incapacidade", no caso da aposentadoria por invalidez, significa a completa impossibilidade do exercício de qualquer atividade. A causa da incapacidade, teoricamente, é irrelevante. Alguém pode estar, absolutamente, impossibilitado de desempenhar qualquer atividade, por ocasião de uma síndrome de pânico, de um quadro depressivo grave, como também, de igual modo, pode estar incapacitado, por razões motoras, físicas, etc. Teoricamente, isso não é relevante. Acontece que, na prática, a coisa é um pouco diferente. Perceba que é bem mais fácil provar, com exames, a incapacidade física, do que aquela incapacidade de origem psicológica, emocional. Na verdade, os peritos raramente são sensíveis para estes problemas. Entretanto, já tive experiências com clientes que se aposentaram por invalidez, porque conseguiram comprovar estágios avançados de depressão. Não há regras claras. Parece uma brincadeira, um jogo, de muito mal gosto, em que só um dos jogadores inventa as regras, em detrimento da saúde, da felicidade e da dignidade de pessoas fragilizadas, como você.  Há exceções, é claro. Fato é: se pretende pleitear o benefício, prapare-se, acumule documentos, laudos, exames, receituários, tudo! E, lembre-se, você pode recorrer ao judiciário, caso a decisão do INSS seja desfavorável.
Fico à disposição, para maiores esclarecimentos.
Um abraço.
Paulo Benevento.
Diretor Jurídico da Rede Feminina de Combate ao Câncer do Estado de São Paulo Advogado especialista em Saúde, Previdência e Assistência Social.
paulobenevento@aasp.org.br
03/05/2009 21:27
De: vera cristina de paula soares
IP: 201.43.172.105

Saber sobre meus direitos

oi como vai tds
meu nome é Vera cristina de paula soares,estou um pouco perdida eu não sei se vcs vai pode me explicar o que vou escrever,tive cancer mama em 2005 fui operada em 17 de setembro de 2005,ranquei a mama esquerda correto.eu queria saber que depois da minha doença comecei a pagar o meu nss nunca paguei o nss,paguei 2006,2007,2008 acho que foi a metade de 2008não tenho certeza,mas gostaria de saber se tenho direito a me aposentar fui já no nss e eles sempre me enrola dizendo que eu comecei a pagar depois da minha doença por isso não tinha direito nem o beneficio não posso trabalhar porque meu braço é muito inchado estou morando com a minha sogra porque é meu marido que me ajuda saimos de alugueis,temos contas p~pagar o meu marido fez um empressimo no banco na epoca o hospital não davam remedios o meu marido que comprava estacionamentos também que eu fiz os 9 meses de quimio e 12 dias de radioterapia. vcs ajacham que eu tenho direito ao menos o beneficio e a posentadoria ou tenho que pagar mas tempo.tem como vcs me ajudar espero respostas Ass: Vera Cristina de Paula Soares
26/06/2009 23:04
De: angela figueiredo de oliveira
IP: 201.24.11.109

Re: Cancer de mama

Estou com cancer de mama, e tenho um seguro de vida junto ao banco do brasil. Devido a doença posso solicitar o recebimento do dinheiro por tal doença???/
30/03/2009 17:51
De: Lucimary Santos sousa
IP: 189.105.197.45

Benefício

Dr. Paulo!
Boa tarde.
1 - Sou aposentada por invalidez, devido Ca de mama. Recebo os valores referentes aos salários que tinha nas duas instituições que trabalhavam com carteira assinada. Porém, sempre permitr o desconto do INSS, para atingir o valor do teto máximo visando minha aposentadoria. Diante da minha situação, tenho direito ao valor do teto máximo do benefício concedido pelo INSS?  Vale salientar que meu salário hoje pelo INSS é menor que o valor do teto máximo. Obrigada pela atenção, aguardo resposta.
Seu IP: 3.85.245.126 (os IP's são armazenados por questões de segurança)
Seu nome:
Seu e-mail:
Assunto:
Mensagem:
  Não quero que meu e-mail apareça na mensagem (apenas o nome)