SENHORES USUÁRIOS, INFELIZMENTE, O SITE NÃO ACEITA MAIS NOSSAS POSTAGENS E RETORNA MENSAGENS DE ERRO. EM RAZÃO DISSO, MUITOS PACIENTES NÃO TÊM RECEBIDO A ORIENTAÇÃO DE QUE TANTO NECESSITAM. JÁ CONTATAMOS OS TÉCNICOS DA EMPRESA RESPONSÁVEL, MAS ELES NÃO PUDERAM SOLUCIONAR O PROBLEMA. POR ESTE MOTIVO, ESTAMOS MUDANDO DE SITE. INFORMAREMOS O ENDEREÇO, ASSIM QUE O NOSSO NOVO FORUM ESTIVER NO AR. PEDIMOS DESCULPAS A TODOS. Paulo Benevento. Diretor jurídico da Rede Feminina de Combate ao Câncer do Estado de São Paulo.

Tags: direito cancer direitos
25/02/2009 12:23
De: Paulo Benevento (paulobenevento@aasp.org.br)
IP: 201.74.30.216

Re: Internação

Olá, Kátia.
Claro que podemos ajudar. Mas preciso que você dê mais detalhes. Ligue, a partir de quinta-feira/25.
Um abraço.
Paulo Benevento.
Diretor Jurídico da Rede Feminina de Combate ao Câncer do Estado de São Paulo Advogado especialista em Saúde, Previdência e Assistência Social.
paulobenevento@aasp.org.br
01/04/2009 11:13
De: Paulo Violeta (pvioleta@globo.com)
IP: 189.122.207.144

TERMODAL

       Bom dia.
       Minha dúvida é: se prescrito pelo médico como parte do tratamento de cura, tem o plano de saúde o direito de negar um medicamento (TERMODAL), sob alegação de que "não faz parte da cobertura"?
       Obrigado, Paulo.
21/04/2009 20:35
De: Maria Menezes Ferreira Viana
IP: 189.105.202.60

Aposentadoria

 Minha amiga teve cancer de mama e retirou toda a mama, ela fez uma reconstrução , teve uma reincidencia, fez quimioterapia e parece está bem. ela nunca trabalhou com carteira assinada, fazia salgados e bolos confeitados, como o seu trabalho era com os braços, não consegue mais trabalhar,ela tem direito à aposentadoria ou benefício?
01/06/2009 11:34
De: Paulo Benevento
IP: 201.74.30.216

Re: Pet Scan

Claudineyde,
Favor entrar em contato com a Rede Feminina Naconal de Combate ao Câncer:
Maiores informações:
- RFCC-AL: Rua Zacarias De Azevedo, 463 - Centro - Maceió - AL CEP: 57.010-190
  Fone: (82) 2123-6228 - Fax: (82) 3372-6148. e-mail: redefemininaal@hotmail.com;
- e-mail da presidente da RFCC-AL: Maria De Fátima Moreira Canuto Rocha e-mail: fatimamcanuto@hotmail.com - Fone: (82) 9981-1433;
Abraços.
07/02/2009 15:45
De: Paulo Benevento (paulobenevento@aasp.org.br)
IP: 201.74.30.216

Re: Câncer de mama tem direito aposentadoria

Elzio,
Pela nossa lei, a concessão da aposentadoria por invalidez depende da comprovação de que o paciente está total e, permanentemente, incapaz. Isso quer dizer o seguinte, se o paciente pode realizar algum outro trabalho, não será considerado, "TOTALMENTE", incapaz. Da mesma forma, se a incapacidade é temporária, ele não será considerado, "PERMANENTEMENTE", incapaz. Nestes casos, o INSS não concede o benefício.
A mastectomia radical, geralmente, leva a uma situação de incapacidade total e permanente. Neses casos, a aposentadoria deve ser concedida. Acontece que muitas vezes os resultados das perícias do INSS são extremamente cruéis. Com muita freqüência, vejo o INSS negar o benefício a pacientes absolutamente inaptas, para as atividades mais simples do dia-a-dia. Há casos em que a injustiça é evidente.
Para que a gente possa saber se o perito do INSS foi razoável, é necessário conhecer as atividades da paciente e verificar qual o nível de comprometimento da sua capacidade.
Podemos nos aprofundar um pouco para dizer que a chamada "incapacidade" pode ser : a) total e permanente; b) total e temporária; c) parcial e permanente e d) parcial e temporária. Em (a), o benefício concedido será o da aposentadori por invalidez. Em (b), o benefício será o auxílio-doença. Em (c), a situação é mais complexa. A rigor, a incapacidade parcial, não impede que a paciente exerça outra atividade profissional, inclusive, ela pode se inscrever num dos cursos de reabilitação profissional oferecidos pela Previdência Social.

Veja que a lei exige a incapacidade total para a concessão da aposntadoria por invalidez. Mas, note bem, há casos em que, mesmo sendo parcial a incapaciade, o baixo grau de instrução do paciente, a sua idade, e outras circunstâncias indicam que, dificilmente, a segurada conseguirá aprender um novo ofício. Nesses casos, judicialmente, consegue-se a concessão do benefício; d) Em (d), temos um caso de auxílio-doença. Lembrando que a negativa do INSS não significa que a pessoa deva se conformar. De de jeito nenhum. Quem acha que tem o direito de se aposentar, deve mover uma ação judicial. Muitos pacientes só conseguem o benefício na via judicial.
Um abraço.
Paulo Benevento.
Diretor Jurídico da Rede Feminina de Combate ao Câncer do Estado de São Paulo Advogado especialista em Saúde, Previdência e Assistência Social.
paulobenevento@aasp.org.br
22/02/2009 22:53
De: KATIA BARROS
IP: 201.51.70.9

Internação

boa noite, minha mãe se trata no inca da cruz vermelha ela esta em fase de exames ,so que de 10 dias para ca ela contraiu uma pneumonia  e esta internada no UPA de santa cruz ,eu quero saber se ela pode ser internada no inca pois me disseram que la so trata do cancer,ela esta muito debilitada o nome dela e neuza therezinha de amorim ela esta com uma consulta marcada no inca dia 03/03 . vcs poderiam me ajudar e me dar uma resposta o mais breve possivel ,obrigado desde ja....... ps   ela tem 73 anos
05/04/2009 18:18
De: Flaviana (flavianamb@hotmail.com)
IP: 189.17.84.166

Plano de saúde

Olá,
Minha mãe foi diagnosticada com neoplasia de reto, após dar entrada no hospital através da urgencia, realizou a cirurgia 2 semana depois. Seu plano tem cobertura local, embora tenhamos conhecimento de que o centro de tratamento de melhor referência na região é no estado vizinho, pretendemos fazer o upgrade do contrato e mudar para a cobertura nacional, para que ela possa ter direito ao atendimento no outro estado. de acordo com a nova lei de portabilidade de carências de plano de saúde que entrou em vigor este mês existe algum impediento para que o plano faça esse upgrade sem exigir a carência, ja que ela é cliente desde 2006?
30/03/2009 17:20
De: Paulo Benevento
IP: 201.27.75.81

Re: Assistência jurídica - convênios

Dra. Aline,
A Rede Feminina de Combate ao Câncer de São Caetano do Sul poderá orientar seus pacientes, indicando a solução mais adequada, para cada caso. O departamento jurídico desta entidade e da Rede Estadual estão sob meus cuidados e do Colega Amaury Laselva. Deixo meu telefone de contato.
Sua colaboração será muito bem-vinda. Queira definir um tema que possa abordar com periodicidade. A periodicidade fica a seu critério: uma vez por mês, duas vezes por mês, a cada dois meses, toda semana. Fique à vontade. Também preciso que defina uma data para sua primeira colaboração. Os artigos devem ser escritos em tom coloquial e não devem ser muito longos. O material deve ser enviado, com foto de rosto e minicurriculo, para o e-mail paulobenevento@aasp.org.br.
Atenciosamente,
Paulo Benevento.
Diretor Jurídico da Rede Feminina de Combate ao Câncer do Estado de São Paulo.
http://onco-sp.blogspot.com
http://www.redefemininaesp.org.br
http://www.redefeminina.org.br
Dep. Jurídico: (11) 4043-3620
02/02/2009 00:03
De: Paulo Benevento (paulobenevento@aasp.org.br)
IP: 201.74.30.216

Re: Auxílio doença

Olá, Williany.
Quais exames ela precisa fazer e em que cidade e bairro ela reside?
Na verdade, se ela não tem codições financeiras, para pagar pelos exames, pode se valer da rede pública de saúde. Os Centros de Alta Complexidade em Oncologia são obrigados a realizar quaisquer exames, gratuitamente. O problema é a demora: meses, às vezes! Caso o hospital se negue a realizar os exames ou marque para uma data distante, é possível propor uma ação judicial e agilizar o procedimento.
Aguardo mais informações.
Um abraço.
Paulo Benevento.
Diretor Jurídico da Rede Fem. de Combate ao Câncer do Estado de São Paulo.
Advogado especialista em Saúde Pública e suplementar.
e-mail: paulobenevento@aasp.org.br
site: www.almeidabenevento.wordpress.com
Tel.: 11 4043-3620
31/03/2009 17:22
De: adriana soares da silva (juju.gjp@hotmail.com)
IP: 189.106.93.210

Câncer no pulmõa

gostaria de saber sobre este assunto pois minha avó está doente queria poder ajudar amenizar um pouco está dor.  e saber melhor p/ poder esplicar.
28/02/2009 07:29
De: cecilia regina villela pereira
IP: 200.165.245.172

Carcinoma de colo uterino infiltrante metastatico

Bom dia,gostaria de tirar algumas duvidas.Em 2008 tive cancer do colo uterino com metastasi para o abdomem.Fiz histerectominal total radical e alongada, quando o medico abriu minha barriga, tinham 16 linfonodos(6 do lado esquerdo e 10 do lado direito.sendo 1 de cada lado maligno, que não deu em exame nenhum.Fiz radioterapia e quimioterapia.Hoje tenho acampanhamento psiquatrico, trato da depressão.Trabalho na Secretaria de Adm Penitenciaria do RJ como extra quadro.Estou pelo INSS. A minha pergunta é: Tenho direito a aposentadoria? Pois fiz um concurso para  o SEAP em 2003 e a minha psiquiatra disse que caso chamem de volta para o concurso, que eu não tenho mais direito,pois o meu cancer estava dando metastase.inclusive ela já me deu um laude solicitando a aposentadoria.
Seu IP: 34.239.172.52 (os IP's são armazenados por questões de segurança)
Seu nome:
Seu e-mail:
Assunto:
Mensagem:
  Não quero que meu e-mail apareça na mensagem (apenas o nome)