Criar forum gratis
Espaço para a discussão sobre a AHT (AUTO-HEMOTERAPIA) e envio de relatos sobre experiências dos usuários desta técnica terapêutica. A AUTO-HEMOTERAPIA é uma técnica simples, em que, mediante a retirada de uma pequena quantidade de sangue da veia e sua imediata aplicação no músculo, estimula um aumento dos macrófagos, que são as células sangüíneas que fazem a "limpeza" de tudo o que é prejudicial no organismo, eliminando bactérias, vírus, as células cancerosas, etc. Esse aumento da produção de macrófagos pela medula óssea (de 5% para 22%) se deve ao fato de que o sangue injetado no músculo funciona como um "corpo estranho" a ser rejeitado pelo Sistema Retículo Endotelial (SRE), o que faz com que o nível imunológico se eleve, permanecendo ativado durante 5 dias, após os quais o percentual de macrófagos vai decaindo até o sétimo dia, retornando aos 5%. Com isso, inúmeras doenças, inclusive as graves como as auto-imunes, regridem rapidamente, proporcionando o restabelecimento da saúde. A AHT, entretanto, não representa nenhum risco para o paciente e não produz efeitos colaterais. Este fórum se destina primordialmente àqueles que já utilizam a AHT e não possuem mais dúvidas sobre sua eficácia, mas também admite a discussão séria e responsável sobre o assunto, tendo em vista o envio de orientações sobre os detalhes da técnica, tanto para os que já a utilizam, como para os que desejam passar a utilizá-la e querem se informar melhor sobre a mesma.
Assinar este forum via:
[RSS/Atom]     [E-mail]
Mensagem

Auto-hemoterapia, Dr. Fleming e os antibióticos... Parte 84 - (LXXXIV)

De M.Fetha em 19/12/2011 15:02:48 a partir de 189.63.218.77
Auto-hemoterapia, Dr. Fleming e os antibióticos...
Parte 84 - (LXXXIV)
Dr. Luiz Moura, num DVD, afirma: "a auto-hemoterapia era e é praticada em seres humanos". (a). Dr. Luiz Moura, num DVD, afirma: "a auto-hemoterapia é também usada em veterinária". Dr. Osvaldo A. Eckell, num LIVRO, afirma: "a auto-hemoterapia é um método de tratamento em veterinária". (b) - página 26. Dr. Munir Massud, num PARECER, afirma: "pior ainda, como distinguir efeito placebo de efeito de terapia...? (c) - página 16.
"Frase" do dia: "Eu tenho um coelho, com espírito de cobaia, primo de um bode, que é irmão de uma cobra, e que sofre de síndrome do pânico". Placebo nele... Os demais bichos, estão apenas gripados, com perebas e com verminoses. Eles não querem placebo. Após rigorosos testes científicos, minuciosos exames físicos e principalmente depois de prolongadada anamnese, - com os três animaiszinhos, naturalmente - prescrevemos para os três pobres enfermos uma Transcranial Magnetic Stimulation - TMS. A Sociedade Protetora dos Animais aprovou a iniciativa científica e filantrópica.
No nosso admirável "mundo novo" existe o misterioso mundo dos bichos. Ainda bem que os bichos não participam da política e nem lidam com dinheiro. "In anima nobili" sim. Os banqueiros, as transnacionais, e a indústria farmacêutica também sim. O problema da auto-hemoterapia é dinheiro. Muito dinheiro. Bilhões ou trilhões de dólares. E dinheiro muitas vezes fala muito alto. Não existem comprovações científicas? Que se façam pesquisas científicas. Para tanto, estão aí os animais. Argumenta o parecerista que o trabalho do Dr. Jésse Teixeira não tem valor científico por ser muito desatualizado? É só atualizá-lo. Além do que, tem sim um certo valor científico. Os animais, sobretudo os mamíferos, possuem mama (daí o nome), sangue, músculos, ossos, veias, timo, coração, pulmões, medula óssea, etc., inclusive macrófagos. Mas, não têm a racionalidade. São irracionais. Dramaticidade? Emoções? Efeito Placebo? Isso não existe entre os bichinhos.
Em seu parecer, o Dr. Munir Massud acrescenta: "...e nada há, além de indícios, casos isolados narrados com dramaticidade...". (c) - página 18. Narrados com dramaticidade por quem? Por pessoas! Faz sentido. Mas, narrados com dramaticidade por vacas e cavalos? Não faz sentido. O ilustre Dr. Munir Massud, preocupando-se demasiadamente - não se sabe exatamente o porquê - com o uso da auto-hemoterapia em seres humanos, esqueceu-se do uso da auto-hemoterapia em animais. No parecer dele não existem comentários sobre a medicina veterinária, na qual não existe o chamado efeito placebo.
O parecer do médico Munir Massud, que é o parecer do CFM, não só deixa margem a dúvidas, como também é incompleto. Em decorrência do enorme valor da terapia complementar em questão (auto-hemoterapia), por envolver a saúde a a vida de milhões de pessoas, - sem esquecer a questão financeira - deveria ser mais aprofundado. Por exemplo, suas referências abrangem um universo muito limitado, muito pequeno.
A medicina veterinária busca a saúde animal e pública por meio de estudos, diagnósticos e tratamentos.
Afirmar num parecer oficial que os sucessos nos casos de auto-hemoterapia é devido ao efeito placebo é, no mínimo, uma deselegância com os médicos veterinários, que também estudaram e estudam anatomia, biologia, biotecnologia, epidemiologia, fisiologia, genética, microbiologia, patologia comparada (animal e humana), etc. O próprio Dr. Osvaldo A. Eckell, por exemplo, autor de um livro sobre veterinária, era Professor de Patologia Médica de uma importante Universidade da Argentina. O parecer, agora, não é só duvidoso e incompleto. O parecer é insustentável.
Se as pesquisas científicas com a auto-hemoterapia estão "proibidas" em seres humanos, pelos menos que elas sejam realizadas em animais de laboratório. Neste particular, o parecer não comenta absolutamente nada. Não sugere coisa alguma. Silêncio, silêncio e silêncio. Silêncio total. O silêncio chega a ser ensurdecedor. Aliás, é um silêncio mortal.
Hoje, em relação à auto-hemoterapia, podemos afirmar com muita segurança, baseado em nossos estudos, 4 (quatro) coisas: 1ª - A auto-hemoterapia é um procedimento simples. 2ª - A auto-hemoterapia é barata (custo baixíssimo). 3ª - A auto-hemoterapia é absolutamente inofensiva (desde que seja corretamente aplicada). 4ª - Na auto-hemoterapia NÃO EXISTE O EFEITO PLACEBO. Resumo do resumo: a auto-hemoterapia é simples, barata, inofensiva e NÃO TEM EFEITO PLACEBO.
Então, não existindo o efeito placebo, qual o fenômeno que pode explicar a melhora das pessoas que fazem a auto-hemoterapia? Segundo nossos estudos, são dois fenômenos muito conhecidos na biologia e na medicina, principalmente: a DIAPEDESE e a FAGOCITOSE. Por quê? Pedindo mil desculpas aos leitores, responderemos à esta indagação oportunamente. O que podemos adiantar e afirmar com muita convicção, é que estes dois fenômenos - DIAPEDESE e FAGOCITOSE - estão intrinsecamente ligados à IMUNOLOGIA.
No parecer do Dr. Munir Massud, os dois vocábulos - DIAPEDESE E FAGOCITOSE - não são citados, nem existe a mínima explanação sobre IMUNOLOGIA. Fica então muito difícil acreditar no valor científico de um parecer que, afirma que a auto-hemoterapia é devida ao EFEITO PLACEBO - o que não é - que não faz menção à MEDICINA VETERINÁRIA - que usava e ainda usa a AUTO-HEMOTERAPIA - e que omite tais fenômenos (DIAPEDESE E FAGOCITOSE), amplamente estudados, pesquisados, e científicamente reconhecidos pela biologia e pela medicina.
O parecerista, talvez julgando-se ser o dono absoluto da VERDADE e talvez julgando-se ser o dono da CIÊNCIA, conscientemente ou inconscientemente, tentou pisotear a HISTÓRIA DA AUTO-HEMOTERAPIA, atropelou a história da MEDICINA, não fez caso da MEDICINA VETERINÁRIA, e, achando pouco, escamoteou a IMUNOLOGIA. Puxa VIDA...
No momento estamos interessados na gênese da auto-hemoterapia e, para tanto, o LIVRO "Veterinária Prática", do Dr. Osvaldo A. Eckell, trouxe-nos uma valiosa contribuição. É o que veremos no próximo artigo.
Finalmente, ponto para o Dr. Osvaldo A. Eckell, e MAIS UM PONTO PARA O DR. LUIZ MOURA.
Alô leitores musicais! Estamos em greve - O maestro, a orquestra e a música...
Bem amigos da rede AHT. Estamos ligados em vocês. Se Deus nos permitir voltaremos outro dia. Desejamos a todos muita saúde, muito dinheiro, muitas amizades, muitas felicidades, muita paz, pensamento positivo, boas conversas, boa auto-hemoterapia, bons macrófagos, ótima visão, boa leitura e bom dia. FELIZ NATAL e PRÓSPERO ANO NOVO.
Aracaju, 17 de dezembro de 2011.
Jorge Martins Cardoso - Médico - CRM 573.
Fontes: (a) - DVD/2004 - Créditos do vídeo. Entrevistado: Dr. LUIZ MOURA (Médico). Câmeras: Lincoln Caldas e Francisco Carlos Ramos Fernandes. Sonatas: Mozart. Interpretação: Adelaide Moritz. Agradecimentos: Dra. VERA MOURA (Farmacêutica) e Regina Rodrigues Chaves. Edição: Fernando Marcolini. Roteiro, produção e direção: Ana Martinez e Luiz Fernando Sarmento. (Duração: 2 horas e 37 minutos). (b) - LIVRO/1951 - Dr. OSVALDO A. ECKELL (Tenente Coronel Veterinário) - Professor Titular de Patologia Médica e Conselheiro Diretor da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Nacional de La Plata. Acadêmico de número da Academia Nacional de Agronomia e Veterinária. - 2ª Edição - Livraria "El Ateneo" Editorial - 340 - Florida - 344 - Buenos Aires - 1951 - Página 26. - (671 páginas). (c) - PARECER/2007 - Dr. MUNIR MASSUD (Médico, relator) - Auto-hemoterapia - Interessado: Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA - Parecer CFM nº 12/2007 na íntegra (26 de outubro de 2007) - Páginas 16 e 18 - (35 páginas).

Responder a esta mensagem

Atenção:
A prática, indução ou incitação de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, por meio da Internet, bem como a humilhação e exposição pública caluniosa e difamatória, constituem crimes punidos pela legislação brasileira. Denuncie aqui sites e/ou mensagens de fóruns hospedados na Insite contendo qualquer violação.
Seu nome:
Seu e-mail:
Assunto:
Mensagem:
  Quero receber notificação por email se minha mensagem for respondida.
Não quero que meu e-mail apareça na mensagem (apenas o nome)
 

| Hospedagem de Sites | Acesso Banda Larga | On Google Plus
Tecnologia Insite   -   Soluções Internet   -   ©   2019 -   http://www.insite.com.br